Skip Navigation Links

Quem foi Gudo Antonio Andrade

 

Guido Antonio Andrade (Cássia, 27 de janeiro de 1940São Paulo, 11 de Março de 2002) foi um advogado brasileiro.

Segundo filho de uma família de seis irmãos, começou a trabalhar aos oito anos e aos doze já havia decidido ser advogado. Seu primeiro emprego foi como auxiliar no Cartório de Registro de Nascimento de sua cidade natal, onde digitava em máquina de escrever os registros de nascimento, casamento e óbito.

Já morando em Uberaba, aos onze anos, foi admitido no 2º Ofício local, que funcionava dentro do fórum. Lá, assumiu, aos dezanove anos, interinamente a parte judicial do cartório, tendo inclusive de se emancipar para poder exercer tal função. Aprendeu então a fazer petições e chegou a dar assessoria para advogados experientes.

Guido Andrade iniciou sua vida acadêmica na Faculdade de Direito do Triângulo Mineiro, mas concluiu o curso de Direito na Faculdade de Uberaba.

Quando estava prestes a se formar, resolveu trabalhar em São Paulo. O primeiro emprego no Estado, aos vinte e cinco anos, foi como assessor jurídico da Metal Leve. Montou escritório também com Álvaro Vilaça Azevedo, advogado e ex-diretor da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, na rua José Bonifácio. Seu primeiro escritório próprio funcionou na rua Senador Feijó, onde ficou onze anos e era vizinho de Miguel Reale e de Viana de Morais.

Em 1969 ingressou como professor de Direito Comercial na Faculdade de Direito de Bragança Paulista, de onde saiu depois de dar nota 0 para 50% dos alunos. Deu aulas também na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, até como forma de tentar vencer o preconceito por ter se formado no interior de Minas.

Em 1974 foi convidado por João Nascimento Franco a ingressar no Instituto dos Advogados de São Paulo (Iasp). Em 1982 foi nomeado diretor da comissão da nova sede, depois exerceu quase todos os cargos na entidade. Em 1994, concorreu com chapa única para a presidência da seccional paulista da Ordem dos Advogados do Brasil e exerceu a presidência no triênio 1995/1997, tendo passado também por todos os cargos da diretoria, exceto a vice-presidência.

Foi presidente da FEBEM durante a gestão do governador Mário Covas, de 3 de setembro de 1999 a 15 de março de 2000. Enfrentou inúmeras rebeliões que culminaram com seu pedido de demissão e posterior desativação do Complexo Imigrantes da FEBEM. Retornou à advocacia, como consultor jurídico da Associação dos Advogados Criminalistas do Estado de São Paulo (ACRIMESP).

Guido Andrade recebeu diagnóstico de câncer em 1996 e passou por diversas cirurgias, tendo se submetido também a tratamentos de quimioterapia.

Em 24/06/2002, os Maçons da Grande Loja Maçonica do Estado de São Paulo, resolvem fundar uma loja maçonica que leva o nome, Augusta e Respeitavel Loja Simbolica "Guido Antonio Andrade" que levou o registro de numero 571. e em breve esta loja vai comemorar seus mais de 13 anos de Fundação.

Fale com nosso loja:

e -mail : arls571@hotmail.com



   
Copyright © 2017 Maçonaria Virtual